Como se destacar no mercado com a certificação CEA.

No disputado mercado financeiro, não é exagero falar que quem tem certificação CEA é rei! Isso porque do total de certificações emitidas pela Anbima, em média, 3% são CEA. Apesar disso, essa certificação apresentou um crescimento recente. Se você está interessado em saber mais e também conquistar essa certificação acompanhe a leitura deste artigo.

Estima-se que apenas 5 mil pessoas tenham a certificação CEA no Brasil. Primeiramente, é importante entender melhor quando se dá e para quem é direcionada essa certificação.

É fundamental perceber que a certificação CEA é considerada o “mestrado” do mercado financeiro. Quem a obtém, pode exercer as mesmas atividades de quem executa as tarefas impostas pelas certificações CPA-10 e CPA-20.

Portanto, o profissional com o selo CEA é considerado especialista em investimentos pela Anbima. Ele assessora a comercialização de produtos para investidores (http://blog.hygorduarte.com.br/tenha-uma-certificacao-anbima-e-conheca-melhor-o-perfil-do-investidor-brasileiro/). Desse modo, seu relacionamento é feito essencialmente com pessoas físicas.

Assim, o mercado de investimentos é bastante seletivo, exigindo a atuação de profissionais de perfil analítico, dinâmico e atualizado. Entre os conhecimentos básicos está Matemática Financeira, mercado de ações, mercado de opções etc.

Número de interessados na certificação CEA cresceu 44%

A certificação CEA foi lançada em 2009 com o objetivo de padronizar a qualificação dos profissionais atuantes do mercado de investimentos. Até então, os profissionais tinham apenas a graduação em suas respectivas áreas.

Embora ainda seja uma das certificações menos populares, a sua demanda é crescente.

Só para se ter uma ideia, entre 2017 e 2018 houve um crescimento de 44% no volume de inscrições na prova para a obtenção da certificação.

Ao que tudo indica, o crescimento será considerável também em 2019. Isso porque até o mês de maio deste ano, o número de inscrições na prova da certificação CEA já somava 2.706 interessados contra apenas 1.661 do mesmo período do ano de 2018.

Provas passaram a ser quinzenais

Nesse sentido, cada vez mais profissionais estão procurando se certificar e conquistar os salários mais altos do mercado financeiro.

O crescimento recente na procura pela prova alterou o cronograma (https://www.anbima.com.br/pt_br/noticias/provas-da-cea-agora-serao-realizadas-quinzenalmente-2CA08A876BC51E23016BE977E6DC5909.htm) de ofertas das avaliações.

Assim, desde o mês de julho de 2019, as provas da certificação CEA passaram a ser aplicadas duas vezes por mês. A exceção é nos meses de dezembro e janeiro, que continuam com provas mensais devido às férias dos locais de aplicação e checagem das avaliações.

Em comparação às provas da CPA-10 e CPA-20, a CEA possui um nível de dificuldade maior. Assim, para quem deseja se destacar no mercado e ser um profissional de alta performance, é importante não protelar esse desejo e começar já a estudar para passar de primeira na avaliação da certificação CEA.

É bom saber que a prova possui 70 questões sobre mercado financeiro e deve ser concluída em até 3h30. Com a aprovação, o profissional pode fazer uso do selo da Anbima e divulgá-lo em seu currículo, nas redes sociais e cartão de visitas.

Profissional qualificado tem mais chances de sucesso

Além de tudo isso, o profissional com certificação CEA amplia as áreas de atuação (http://blog.hygorduarte.com.br/cea-veja-como-a-certificacao-pode-alavancar-sua-carreira-e-seu-salario-conquiste-esse-diferencial/) e, por conta disso, valoriza o seu currículo e amplia as suas chances de sucesso na carreira bancária.

Em resumo, a certificação CEA é um dos postos mais altos da aferição da Anbima. Ela qualifica o profissional que irá, futuramente, atender grandes investidores. Portanto, ele precisa ter em mãos conhecimentos sólidos para oferecer as melhores soluções para os clientes.

Agora que você já conhece todos os benefícios da certificação CEA que tal arregaçar as mangas e começar a estudar para a prova Anbima? Conheça o método sem decorebas do professor Hygor Duarte.

Aliás, o curso #CpaNaVeia também tem outras opções para você. Basta clicar nos links abaixo:

– CPA 10-
http://www.cpanaveia.com.br/cpa-10-2

– CPA 20-
http://www.cpanaveia.com.br/cpa-20-2

– COMBO 10/20-
http://www.cpanaveia.com.br/combo h

– CEA-
http://www.cpanaveia.com.br/cea

Que tal ingressar na carreira de bancário?

Cumprimento de metas, concorrência com bancos digitais, vagas disputadas, pressão do gerente. Afinal, por que apesar de tantos desafios, as pessoas ainda querem ingressar na carreira de bancário?

Embora a profissão seja desafiadora, a carreira ainda é atrativa para os padrões salariais brasileiros.

Afinal quem não gostaria de trabalhar seis horas por dia, ter um salário inicial de R$ 3 mil e ainda dispor de outros benefícios, como 14º salário, folga aos sábados, vale-refeição e vale-transporte?

Então, se você está lendo este artigo é porque já estava interessado na carreira de bancário. Saiba neste post os passos principais para trabalhar em banco.

Quais os primeiros passos para se lançar na carreira de bancário?

Primeiramente é importante entender que os bancos são uma parte do mercado financeiro.

Sendo assim, muitas pessoas se interessam pela carreira bancária devido à aparente estabilidade e salários altos (http://blog.hygorduarte.com.br/5-dicas-para-ter-uma-carreira-solida-em-banco/).

Nesse sentido, para quem está iniciando na carreira a primeira opção é o cargo de escriturário, que ganha em média R$ 3 mil e trabalha 30 horas semanais.

Para complementar, dentro do banco, o profissional pode trabalhar na área operacional, ou seja, nos caixas e serviços internos, e na área comercial, ou seja, na venda de produtos.

Mas na prática muitos profissionais da área operacional acabam vendendo produtos devido à necessidade do cumprimento de metas da agência.

Que curso eu devo fazer para trabalhar no banco?

Normalmente, as pessoas que buscam a carreira bancária têm habilidade para trabalhar com números e fazer cálculos.

Por isso, esses profissionais vêm das graduações de Economia, Contabilidade, Direito, Matemática e outras áreas afins.

Porém, independentemente da faculdade, uma característica típica da carreira bancária é a certificação Anbima (https://www.anbima.com.br/pt_br/index.htm).

A Anbima é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. A instituição avalia os profissionais do mercado financeiro conforme a área em que desejam atuar.

Desse modo, os profissionais da carreira bancária precisam ser aprovados numa avaliação teórica e receber certificados com o chancela da Anbima para poder atuar no mercado financeiro.

Nesse sentido, o curso de CPA-10 é obrigatório para gerentes em geral. Enquanto que o curso CPA-20 é exigido para gerentes que vendem produtos para investidores de alta renda.

Veja mais detalhes dos cursos abaixo.

O que é CPA-10?

A certificação CPA-10 é a “faculdade” do bancário. Destinada aos profissionais que vendem produtos de investimento em bancos e plataformas de atendimento para o público em geral (http://blog.hygorduarte.com.br/6-motivos-para-tirar-a-certificacao-cpa-10/).

Trata-se do primeiro degrau na escada das certificações. Portanto, o grau de dificuldade é menor, a sua prova possui 50 questões e deve ser concluída em 2 horas.

O que é CPA-20?

Se a CPA-10 é a “faculdade” do bancário, a CPA-20 é o “MBA” necessário para a qualificação do profissional. A certificação é exigida para gerentes que vendem produtos de investimentos para a alta renda e investidores institucionais.

O grau de dificuldade desta prova aumenta. A avaliação tem 60 questões, e o tempo de conclusão é de 2h30.

Para concluir, se você está buscando uma carreira desafiadora, com possibilidade de altos rendimentos, e quer ingressar na carreira bancária, então você está no caminho certo! Mas, antes de sair mandando currículo, se qualifique, pois o mercado é bastante disputado.

O que você precisa saber é que estudar para a prova das certificações Anbima, sozinho, é difícil. Portanto conheça o método da #CpaNaVeia do professor Hygor Duarte, com larga experiência em cursos online e presencial.

Confira nos links abaixo os cursos com matrículas abertas:

– CPA 10-https://sun.eduzz.com/13054?pf=1

– CPA 20- https://sun.eduzz.com/14423?pf=1

– COMBO 10/20- https://sun.eduzz.com/17975?pf=1

– CEA- https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Invista na sua carreira e passe longe dos PDVs dos bancos

O que você sente quando ouve a sigla PDV? Ela é quase sempre mal recebida pelos bancários. Isso porque milhares de profissionais já foram dispensados após o programa. Afinal, a concorrência com os bancos digitais é um dos motivos das demissões. Porém a adesão é, como o próprio nome diz, voluntária. Então, se ser bancário é realmente o seu propósito, invista em sua carreira e passe bem longe dos PDVs dos bancos.

Para quem ainda não está familiarizado com essa sigla, ela significa Plano de Demissão Voluntária. A estratégia não é privilégio dos bancos e existe em todos os setores da economia. Mas o conceito está mais relacionado às agências bancárias.

Para se ter uma ideia, outras companhias já recorreram ao PDV para enxugar a folha de pagamento e, assim, reduzir despesas e manter a empresa viva.

Veja como outras empresas aderiram ao PDV

Recentemente, os Correios lançaram o programa de desligamento para eliminar cinco mil vagas. A Eletrobras também está prestes a lançar o programa para cortar 2,4 mil postos de emprego. Há sindicalistas que dizem que os cortes estão relacionados à redução de investimentos nas empresas públicas.

Entretanto, quando se fala em PDV logo se lembra das grandes instituições financeiras. Afinal, os números não mentem. Confira, por exemplo, os últimos PDVs dos bancos e as estatísticas de desligamentos:  

– PDV da Caixa Econômica Federal com previsão de adesão de 3,5 mil pessoas;

– PDV do Itaú Unibanco com expectativa de participação de 6,9 mil funcionários;

– 2.057 postos de trabalho fechados neste ano nos bancos segundo dados do Caged;

– 43,4 mil postos fechados a partir de 2016.

Não deixe se contaminar pelo clima dos PDVs dos bancos

Portanto, se você é funcionário das grandes instituições financeiras, já deve ter sentido o clima causado pelos PDVs e como isso se reflete na equipe. Quando acontecessem essas ondas de demissões, a insegurança paira no ambiente.

Todavia, apesar de todas as pressões que afligem a profissão de bancário, a carreira é promissora e os salários são atrativos, bem como os adicionais comuns à área profissional. O salário inicial, de um estagiário, por exemplo, gira em torno de R$ 2 mil. Além disso, a escala de trabalho é fixa e raramente há plantões de fim de semana e feriados.

Ademais, os PDVs dos bancos têm sido voltados para profissionais veteranos, geralmente com mais de 20 anos de casa. Portanto, se a sua média de idade é bem inferior a esta e você não está dentro do perfil planejado para os PDVs dos bancos, é hora de potencializar sua carreira.

Conquiste uma certificação e tenha uma carreira sólida

Como você leu acima, é importante investir na sua carreira (http://bit.ly/2lTqmIy). O passo mais importante para que isso aconteça você possuir uma certificação Anbima, seja ela a CPA-10, CPA-20 ou CEA, que são as mais procuradas pelos bancários.

Com as certificações em mãos, o profissional se torna mais valorizado no mercado de trabalho, tem mais chances de ser promovido e pode chegar à gerência em curtíssimo período de tempo.

Mas para chegar a essa decisão, de investir em sua carreira de bancário através de uma certificação profissional emitida pela Anbima, é essencial que você reflita sobre algumas questões.

Entre as perguntas a serem respondidas estão:

– quais os impactos dos PDVs dos bancos na sua vida profissional?

– você tem um plano B após seu desligamento? Que carreira vai seguir?

– como ficariam as condições financeiras de você e de sua família?

– você se sente feliz e realizado com o seu posto exercido hoje no banco?

Caso você esteja insatisfeito com a sua situação atual, procure conversar com bancários nos quais você mais confia e admira, busque um mentor que lhe oriente profissionalmente e reveja sua posição.

Fique atento porque os PDVs podem ser atrativos à primeira vista

Os PDVs em bancos podem até parecer atrativos aos bancários pelos benefícios que apresentam, como o acerto dos anos trabalhados e as vantagens extras pela adesão ao plano.

Só para se ter uma ideia, o Bradesco (http://bit.ly/2kjLsj8) anunciou recentemente o PDV em todas as suas agências. Assim, quem aderir ao programa terá acesso às verbas rescisórias e ao equivalente a 60% do salário mensal a cada ano trabalhado. O valor será pago em parcela única.

Aliás, os bancos oferecem tamanhas vantagens porque também são beneficiados pela redução de postos de trabalho, pois enxugam a folha de pagamento em longo prazo.

A Caixa Econômica Federal, por exemplo, quando anunciou o corte de 3,5 mil postos de trabalho através do PDV, tinha uma expectativa de gerar aproximadamente R$ 716 milhões de economia no período de apenas 16 meses.

Reflita sobre o impacto dos bancos digitais

Assim, entre as variáveis dos PDVs dos bancos está a redução de despesas das agências bancárias físicas. Os recursos podem compensar as mudanças trazidas com a alta concorrência dos bancos digitais.

Pois, afinal de contas, hoje é possível fazer uma série de serviços ao simples toque do smartphone, sem a necessidade de recorrer ao atendimento de um bancário numa agência física. Além disso, há bancos integralmente digitais, com taxas reduzidas, que atraem cada vez mais adeptos.

Dessa maneira, os reflexos do ponto de vista macro é a redução de pessoal, que acaba, por vezes, por sobrecarregar a equipe “sobrevivente”.

Se o seu propósito é a promoção, estude para obter a certificação Anbima

Em resumo, os PDVs dos bancos já foram anunciados pelas principais instituições financeiras, como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Itaú Unibanco, como uma forma de ajustar as finanças reduzindo o impacto da folha de pagamento.

Os bancários que aderirem aos planos podem ter vantagens, como o acesso às verbas trabalhistas rescisórias e benefícios extras, como a manutenção dos planos de saúde e odontológicos. Mas, e depois? O bancário irá conseguir manter o mesmo padrão de vida? Terá prazer e auto-realização em outros ofícios?

Agora, se os PDVs dos bancos nem passam pela sua cabeça, se a sua meta é chegar à gerência e construir uma carreira de sucesso, dedique-se aos estudos para conquistar as suas certificações Anbima.

Se você ainda não conhece a metodologia de ensino utilizada pelo professor Hygor Duarte aproveite para acessar a página inicial do site #CpaNaVeia e tire suas dúvidas na página de contatos.

Aproveite para fazer parte do grupo de tira-dúvidas gratuito de WhatsApp mandando uma mensagem para o número (15) 9-9128-2672.

Conheça os cursos da #CpaNaVeia clicando nos links abaixo:

– CPA 10- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-10-2

– CPA 20- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-20-2

– COMBO 10/20- http://www.hygorduarte.com.br/combo

– CEA- http://www.hygorduarte.com.br/cea

Call e put: entenda como funciona um dos temas da prova de CPA-20

Call e put: esses termos são familiares para você? Se você está estudando para a prova de CPA-20, certamente sim! Afinal de contas, essa dupla está no mercado de opções para proteger seus ativos. Para entender melhor, faça a leitura deste artigo e evite pegadinhas na hora da prova da Anbima.

Trocando em miúdos, “call” é a ação de comprar, enquanto “put” é a ação de vender. Aqui não estamos falando em comprar ou vender ações, mas sim no direito de fazer transações com as ações adquiridas. Tais transações são realizadas baseadas em preços previamente definidos em contrato.

Mercado de opções: alta demanda

Como esses dois instrumentos “call” e “put” conquistaram investidores que alcançaram bons resultados aqui no Brasil, os analistas do mercado financeiro encontram uma demanda em crescimento.

É por isso que a Anbima inseriu esse tema tão importante na avaliação da CPA-20 (http://bit.ly/2k2g7Bk), pois o objetivo é qualificar os profissionais que atuam no mercado financeiro.

Só para refrescar a memória, a CPA-20 é uma certificação da Anbima destinada a profissionais que atendem investidores, private e corporate. Entre as rotinas de atendimento está o esclarecimento de dúvidas sobre call e put.

Assim, veja neste artigo como funciona call e put na prática e estude mais profundamente o tema, que é um dos assuntos recorrentes da prova da Anbima para a obter a CPA-20.

Call e put: equivalentes a um seguro

Por exemplo, um investidor compra ações da Petrobras a R$ 10,00 cada, mas após alguns meses o preço acaba caindo para R$ 7,00 cada.

Caso ele não tenha procurado o mercado de opções, através dos dispositivos de call e put, ele terá em mãos as ações e um belo prejuízo. Neste caso, prejuízo de R$ 3 por ação. Imagine em um grande volume de investimentos, o que isso pode causar nas finanças do seu cliente.

Agora, se esse suposto investidor recorrer ao mercado de opções, ele terá a possibilidade de adquirir o direito de comprar (call) ou vender (put) ações no valor definido no contrato. Portanto, se o valor cair devido às oscilações do mercado financeiro, o investidor não sai perdendo dinheiro.

Preço inferior ao patrimônio adquirido

Embora esse direito de compra e venda possa trazer bons resultados para o investidor, o valor acrescido no contrato não compromete o investimento total. Aliás, o preço é bem inferior se for considerado o seu patrimônio, que é são as ações adquiridas.

Dessa forma, quando se adquire uma opção de call é porque se acredita que o mercado do ativo estará mais alto que no momento da aquisição das ações. Enquanto que na opção de put se supõe que o preço do ativo estará em queda.

Em resumo, pela segurança gerada, os instrumentos de call e put acabam sendo uma estratégia muito utilizada no mercado financeiro. Portanto, saber explicar essas oscilações do mercado de opções é uma das responsabilidades dos operadores e bancários que detêm a certificação CPA-20.

Se você está se preparando para a prova da CPA-20 (http://bit.ly/2lAzly6), não estude sozinho, pois o grau de complexidade da avaliação é maior que na CPA-10. Conheça o método de estudos do professor Hygor Duarte, que tem mais de 95% de índice de aprovação.

Clique nos links e conheça nossos cursos:

  • CPA 10- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-10-2
  • CPA 20- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-20-2
  • COMBO 10/20- http://www.hygorduarte.com.br/combo
  • CEA- http://www.hygorduarte.com.br/cea

Mande seu número para o WhatsApp (15) 9-9128-2672 e receba, gratuitamente, dicas de estudo e das provas da Anbima.

Tenha uma certificação Anbima e conheça melhor o perfil do investidor brasileiro.

Ter uma certificação Anbima, depois de passar por uma maratona de estudos, é habilitar-se para trabalhar com uma série de atividades do ambiente bancário, entre elas a oferta de produtos para investidores. Por isso, conhecer melhor o perfil do cliente é tão importante para o sucesso da sua carreira.

Foi pensando nisso que a Anbima encomendou uma pesquisa (http://bit.ly/2lPQTXf) ao Instituto Datafolha para conhecer melhor o perfil do investidor brasileiro. Assim, eliminam-se mitos de que o brasileiro não investe por ter uma renda tão mediana.

Portanto, a pesquisa “Raio X do Investidor Brasileiro” entrevistou 3,4 mil pessoas do Norte a Sul do país. Os dados foram divulgados recentemente, mas se referem ao comportamento do brasileiro em 2018.

Saiba que o brasileiro é considerado um poupador

Afinal de contas, devido à desigualdade social e ao desemprego, o rendimento médio do brasileiro ainda é muito baixo. Uma pesquisa do IBGE feita em 2017, por exemplo, demonstrou que o brasileiro ganha em média R$ 1.268 por mês.

Mas ainda assim existe margem para o investimento, seja ele em renda fixa ou variável. Se você já trabalha no mercado financeiro, sabe que mesmo apesar dos níveis de endividamento e do rendimento médio ser tão baixo, o brasileiro ainda pode ser considerado um poupador.

Justamente por isso, a Anbima quis conhecer melhor o perfil do investidor brasileiro. Em 2018, a instituição encomendou a primeira pesquisa Datafolha sobre este assunto. Agora, em 2019, ela divulgou a segunda pesquisa, com números bem parecidos com os da primeira checagem.

Confira, então, a partir de agora as principais informações.

Confira: 4 entre 10 brasileiros são investidores

A pesquisa Anbima/Datafolha de 2019 revelou que 42% dos brasileiros investem em algum produto financeiro. Ficou curioso para saber o produto mais procurado pelos investidores?

Não é nenhum segredo! Afinal, a poupança é o investimento de renda fixa mais procurado em todos os cantos do país. Conforme a pesquisa, 88% dos investidores têm dinheiro guardado na poupança.

Apesar de o juro estar em queda, com rendimento de 0,3715% ao mês, o produto ainda é considerado o mais seguro pelos brasileiros que investem.

Tanto é verdade que a maioria das pessoas prefere ir diretamente ao banco para formalizar o investimento. Como consequência, 42% dos investidores decidem qual investimento fazer só depois de falar pessoalmente com o gerente (http://bit.ly/32UmGaM).

Veja quem é o investidor brasileiro

Em suma, o investidor brasileiro revelado pela pesquisa Anbima/Datafolha não é classe A nem detentor de grandes posses. Pessoas menos abastadas, da classe C, são os que mais investem, como você viu, especialmente na poupança.

Portanto, veja agora como é o típico investidor brasileiro:

– 49% são casados, com renda familiar de R$ 5 mil;

– 54% são homens;

– 84% trabalham por conta própria ou carteira assinada;

– 53% moram na região Sudeste;

– 56% são da classe C;

– 47% têm ensino médio concluído.

Outro dado interessante para você que já tem ou está buscando mais uma certificação Anbima é o tipo de produto que o investidor brasileiro mais tem procurado.

Conforme o levantamento, a previdência privada é um dos itens buscados. Veja mais detalhes dos produtos mais requisitados:

– 88% poupança;

– 6% previdência privada;

– 5% títulos privados;

– 4% fundos de investimentos.

O somatório ultrapassa 100% porque alguns investidores usam mais de um produto.

Em resumo, para você que está, dia a dia, no mercado financeiro, é importante conhecer mais a fundo o perfil do investidor brasileiro. Dessa forma, você garante um atendimento de excelência, ainda mais somado ao peso de ter uma certificação Anbima.

E para obter sua certificação Anbima, veja os cursos disponíveis da #CpaNaVeia e conheça a metodologia do professor Hygor Duarte, com média de aprovação de 95%. Acesse os links abaixo:

– CPA-10: http://www.hygorduarte.com.br/cpa-10-2

– CPA-20: http://www.hygorduarte.com.br/cpa-20-2

– COMBO 10/20: http://www.hygorduarte.com.br/combo

– CEA: http://www.hygorduarte.com.br/cea

Participe gratuitamente do grupo do WhatsApp mandando uma mensagem para o número (15) 9-9128-2672.

Como fazer resumos da forma correta para passar na prova da CPA-10?

Fazer resumos da forma correta é uma arte. E essa arte precisa ser dominada por você, que está estudando para conquistar sua certificação CPA-10 e construir uma carreira de sucesso como bancário. Portanto, o resumo é uma ferramenta importante se for bem utilizada.

Primeiramente, lembre-se: ler um texto não é estudar; copiar trechos de uma apostila não é absorver o conteúdo. O resumo vai além da cópia. Assim, não se engane. Estudar superficialmente o conteúdo da CPA-10 (http://bit.ly/2zHAJmv) não garantirá a sua aprovação.

O que levar em conta no planejamento?

Por isso, antes de mais nada, logo que você se matricular no curso #CpaNaVeia do professor Hygor Duarte, faça um planejamento.

Reflita: em quanto tempo você deseja estar pronto para fazer a prova da Anbima? Se for em curto prazo, aumente suas horas de estudo (http://bit.ly/30MoG3c), sua participação na mentoria e seu engajamento no grupo vip do WhatsApp.

E, o mais importante: fazer resumos da forma correta! Para isso, comece redobrando sua capacidade de interpretação de texto. Se for necessário, dedique alguns minutos pesquisando este tema. Afinal de contas, ler e interpretar bem o texto da apostila é o primeiro passo para confeccionar um bom resumo.

Devo ser seletivo no resumo?

Nesse sentido, o resumo preparatório para a prova da Anbima (http://bit.ly/2Yu5wNA) deve ser feito por módulos. O curso #CpaNaVeia possui sete módulos com os temas cobrados na avaliação da Anbima, começando com o sistema financeiro e encerrando com a previdência complementar aberta.

Assim, ao final de cada módulo, pegue a apostila e identifique as palavras-chave de cada tema abordado pelo professor Hygor Duarte. Reescreva com suas palavras o que entendeu de cada uma dessas palavras-chave.

Procure reescrever o tema sem olhar na apostila. Preferencialmente, escreva à mão. Segundo os educadores, a escrita à mão codifica uma determinada informação e possibilita o armazenamento. Ele é o caminho para a aprendizagem. Nesse sentido, é válido esquecer a tecnologia e usar o bom e velho caderno.

Lista de pontos, post-it, esquemas: como usar?

Ao fazer resumos de forma correta você estará passando por dois processos importantes: o primeiro é a síntese dos assuntos abordados, e o segundo é a leitura feita após a conclusão do resumo.

Dessa forma, é recomendado fazer esquemas destacando datas, leis, números e fórmulas. É muito útil, por exemplo, escrever fórmulas em post-it (papéis autoadesivos) e colá-los em locais acessíveis, como a parede ao lado da sua cama, por exemplo.

Outra forma de fixar bem o conteúdo estudado é fazendo lista de pontos dos itens mais importantes, como os principais princípios dos investimentos. Neste quesito, tome o cuidado de elencar três ou quatro itens primordiais. Afinal, resumo é significado de concisão, de extrair o mais importante de um tema.

Desenvolva modos de fixar bem o conteúdo

A partir dos resumos prontos, devidamente escritos no caderno, não se abstenha de reler o resumo, fazendo esquemas mentais e se colocando dentro da situação para facilitar a fixação do conteúdo.

Para concluir este artigo, dedique-se à elaboração do resumo a fim de aprimorar seus momentos de estudo, pois você é o principal responsável no seu desejo de conquistar sua aprovação na prova da CPA-10 em curto espaço de tempo.

Mas se você ainda não se decidiu sobre qual curso fazer ou se pretende conhecer previamente a metodologia de ensino do professor Hygor Duarte, acesse os cursos abaixo:

– CPA 10- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-10-2

– CPA 20- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-20-2

– COMBO 10/20- http://www.hygorduarte.com.br/combo

– CEA- http://www.hygorduarte.com.br/cea

Outra dica é participar gratuitamente do grupo do WhatsApp mandando um olá para o número (15) 9-9128-2672.

Você está preparado para uma promoção?

O que você faria se fosse promovido hoje? A resposta pode parecer óbvia, entretanto muitos bancários não estão preparados para uma promoção. Isso porque eles podem não se adaptar na nova função, reduzir a produtividade e até ser desligado. Portanto, acompanhe a leitura deste post para saber se você está preparado para uma promoção.

Antes mesmo que a promoção se torne uma realidade, é necessário ter comportamentos proativos, vestir a camisa da empresa e pensar nos resultados que você pode gerar para o crescimento de todos.

Desse modo, alguns sinais de comportamento evidenciam se você está prestes a ser promovido e, mais ainda, se você está preparado para esta notícia.

É claro que uma consequência natural de uma promoção é o aumento salarial. Isso não é nada mau, não é verdade? Porém, um dos reflexos que mais importa ao bancário é a satisfação pessoal ao comprovar que os seus esforços foram recompensados.

Você se daria uma promoção?

Se você fosse o seu chefe, você se daria uma promoção? O primeiro passo para almejar uma ascensão profissional é fazer uma autoavaliação.

Nesse sentido, verifique se você trabalha para a obtenção de resultados da empresa, para o cumprimento de metas e ainda contribui para um bom ambiente de trabalho, mantendo uma atitude positiva perante os colegas.

Para exemplificar, alguns estagiários se destacam pelo seu comportamento proativo e de liderança.

Enquanto alguns profissionais mais maduros passam despercebidos na equipe porque se limitam a fazer apenas o que a sua função determina.

Como ser reconhecido?

Como estamos falando em comportamento profissional, é importante notar que há várias maneiras de ser reconhecido por sua qualidade no mercado financeiro.

Nesse sentido, seja mais participativo na agência bancária. Assim, todos verão que você está preparado para uma promoção.

Nas sessões de brainstorm, seja ativo e dê sugestões. Na definição de metas mensais, dê o seu melhor para alcançar ou, quem sabe, superar os objetivos estabelecidos.

Enfim, para quê se contentar com a mediocridade se você pode mostrar sua excelência?

Dentro do seu plano para mostrar que você está preparado para uma promoção, deixe claro para os seus superiores que você almeja a ascensão profissional. É claro que esse processo não é tão simples, pois nenhum chefe quer ser superado pelo seu aprendiz se não tiver o espírito de liderança.

Portanto, meça os passos sem comprometer o seu desempenho, bem como seus planos de promoção, e a sua permanência no banco.

Como crescer profissionalmente?

A educação caminha junto com a qualificação profissional. Ao adotar uma postura proativa dentro da agência bancária, a consequência imediata é a busca por um curso de qualificação.

Nesse sentido, as certificações bancárias emitidas pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) caem como uma luva no seu projeto de mostrar que está preparado para uma promoção.

As certificações CPA-10, CPA-20 e CEA são algumas das comprovações de competência dos bancários e demais profissionais que atuam no mercado financeiro.

Sendo assim, a obtenção dos certificados aumenta a performance do profissional e auxilia no processo de promoção, visto que independentemente da cultura da agência bancária, o certificado é sempre bem-vindo.

Mas para obter a certificação e, posteriormente, o selo da Anbima, é preciso agendar o exame e passar na prova com mais de 70% de índice de acertos. Leia mais sobre o selo da Anbima em http://bit.ly/2LQPSKc.

A avaliação tem níveis de dificuldade diferenciados. A CPA-10, que é a porta de entrada para o mercado financeiro, é menos difícil, enquanto que a CEA exige mais conhecimento do candidato. Portanto, a regra número é estudar para mostrar que está preparado para a promoção.

Se você quer um reforço nos estudos, conheça o método do professor Hygor Duarte desenvolvido no curso #CPANAVEIA. Veja a seguir os links dos principais cursos:

Se você deseja saber mais sobre os cursos preparatórios antes de se matricular, participe de graça dos grupos de WhatsApp mandando uma mensagem para (15) 9-9128-2672.

5 dicas para ter uma carreira sólida em banco

Talvez a profissão de bancário seja uma das últimas a ser lembrada quando se pergunta a uma criança o que ela deseja ser quando crescer. É certo que a profissão sofreu algumas baixas nos últimos anos com o avanço dos serviços online. Porém a área ainda é bastante promissora. Para ter uma carreira sólida em banco é preciso planejamento, dedicação e muito estudo.

Em primeiro lugar, o interessado na carreira bancária precisa definir um plano de ação que estabeleça se a prioridade será trabalhar em bancos públicos ou privados.

Pois você já deve saber que para ingressar nos bancos públicos é preciso enfrentar uma maratona de estudos e disputar os concorridíssimos concursos públicos.

Nesse sentido, os bancos privados não ficam atrás dos bancos públicos quando o assunto é concorrência.

Embora não seja necessário prestar concurso para trabalhar num banco privado, há centenas de interessados a cada vaga que surge em instituições tradicionais, como o Itaú, Santander, Safra etc.

Isso porque a maioria dos candidatos é atraída pelo salário relativamente alto, acima de R$ 3 mil, em média, para profissionais em início de carreira. Sem contar as bonificações que vão desde o vale-refeição até o auxílio-creche, dependendo da instituição. Leia mais em http://bit.ly/2SWmzH6.

É por todas essas considerações que separamos cinco dicas para se dar bem e ter uma carreira sólida em banco. Veja a seguir:

1 – Comece de baixo

As coisas acontecem muito rápido dentro de uma agência bancária. Portanto, não é difícil um estagiário virar gerente mesmo com pouco tempo de casa.

Dessa forma, uma dica para quem está começando é procurar participar do programa Jovem Aprendiz.

Pela lei brasileira, jovens entre 14 e 24 anos que tenham estudado em escola pública, tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio, podem trabalhar em empresas de médio ou grande porte que necessitam ter de 5% a 15% de aprendizes no seu quadro de funcionários

2 – Escolha a faculdade certa

Não é obrigatório, mas a maioria dos bancos privados recolhe pessoas que já tenham ensino superior quando abrem um processo seletivo para o preenchimento de uma determinada vaga.

Assim o que mais importa é que o curso escolhido pelo candidato tenha relação com o mercado financeiro e, assim, ele possa construir uma carreira sólida em banco.

Entre os cursos mais comuns nos currículos dos bancários estão Administração, Economia, Ciências Contábeis, Marketing e até Direito ou Ciências Sociais.

Além disso, uma pessoa com vivência internacional e inglês avançado, certamente, terá preferência entre os recrutadores. 

3 – Participe dos programas de trainee

Se você é universitário ou recém-formado, invista nos programas de trainee dos bancos privados. Afinal de contas, essas instituições abrem vagas deste nível com freqüência e podem ser um excelente início para construir uma carreira sólida em banco.

Mais que estagiário, o trainee é uma aposta de uma futura liderança dentro da companhia. Por isso, os programas têm duração de um a três anos, normalmente, objetivando treinar o futuro funcionário efetivo a tomar decisões estratégicas dentro do banco.

Dessa forma, nem é preciso dizer que os salários são os mais altos e o reconhecimento idem.

4 – Qualifique-se com as certificações bancárias

Independentemente do diploma universitário que você apresente no banco em que deseja trabalhar, uma certificação específica da sua área de atuação faz toda a diferença no seu projeto de ter uma carreira sólida em banco.

Desse modo, a CPA-10 é a porta de entrada em qualquer instituição bancária. Você pode até ser contratado sem a certificação, porém, de uma hora para outra o seu gerente pode cobrar o documento. Assim você terá que, em prazo recorde, fazer os estudos, se submeter à prova e ser aprovado para obter a certificação.

Afinal de contas, ela é uma exigência legal para a venda de produtos de investimentos e prospecção de investidores.

A boa notícia é que você não precisa estar vinculado a nenhuma instituição financeira para prestar o exame, que é realizado pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

O segundo degrau, após a CPA-10, é a CPA-20. Esta última certificação é direcionada para profissionais que atendem clientes do varejo de alta renda, private, corporate e outros.

Portanto o interessante é que você, como bancário que almeja construir uma carreira sólida em banco, pode conquistar a CPA-20 e exercer as mesmas tarefas que já são executadas por quem possui apenas a CPA-10.

Há ainda outras certificações que são necessárias para a qualificação do bom profissional do mercado financeiro. Uma delas é a CEA, que é comparada a um mestrado para o bancário.

A CEA transforma o bancário em um especialista em investimentos pela Anbima, sendo assim ainda mais valorizado no mercado de trabalho. Leia mais sobre a CEA em http://bit.ly/330hbqQ.

Em resumo, o recado para quem deseja construir uma carreira sólida em banco é obter as certificações Anbima.

5 – Mantenha bons relacionamentos

Para o profissional alcançar uma carreira sólida em banco, mas do que muita inspiração e transpiração (afinal de contas a rotina de um banco é bastante agitada), o profissional precisa ter bons relacionamentos.

Embora conviva com números o dia inteiro, há seres humanos por trás de cada senha e de cada código.

O agente que demonstra essa preocupação com os relacionamentos humanos tem mais chances de crescer profissionalmente e ter uma carreira sólida em banco.

Essa empatia é válida não apenas para com os clientes, mas também para os superiores e os colegas de trabalho. Preocupar-se com os problemas dos outros faz crescer o seu valor.

Em resumo, para construir uma carreira sólida em banco não basta apenas se especializar numa área, conseguir o emprego e desenvolver um bom marketing pessoal. O sucesso depende de uma série de fatores, como a especialização no mercado financeiro.

E para conquistar a aprovação na prova da Anbima e, finalmente, ostentar as certificações bancárias, é preciso estudo. O curso #CPANAVEIA, do professor Hygor Duarte, é reconhecido pelo método prático e eficaz de estudos.

Conheça agora os cursos oferecidos:

  • CPA 10- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-10-2
  • CPA 20- http://www.hygorduarte.com.br/cpa-20-2
  • COMBO 10/20- http://www.hygorduarte.com.br/combo
  • CEA- http://www.hygorduarte.com.br/cea

Ainda está em dúvida? Participe das discussões dos grupos de WhatsApp gratuitamente: mande uma mensagem para (15) 9-9128-2672.

6 motivos para tirar a certificação CPA-10

Como você já sabe a certificação Profissional Anbima – Série 10, a famosa CPA-10, abre portas no mercado de trabalho. Não é à toa que 23.179 pessoas já tiraram a certificação, segundo a própria Anbima.

Quer saber mais sobre as seis principais vantagens de também conquistar a certificação CPA-10? Fique atento na leitura deste post.

Mas antes, vamos lembrar que a certificação é emitida pela Anbima, que é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (leia mais em http://bit.ly/2Yu5wNA). Ela visa a excelência do mercado através de certificações em vários níveis.

A certificação CPA-10 é, portanto, o primeiro nível para o profissional que deseja construir uma carreira sólida no mercado financeiro. Afinal de contas, não basta ter apenas a graduação em uma área correlata, como Administração ou Economia. Isso porque o mercado financeiro é bastante complexo e exige profissionais qualificados.

Nesse sentido, vejamos então as principais vantagens da certificação CPA-10.

1 – Obrigatoriedade

No ano de 2002, o Conselho Monetário Nacional e o Banco Central começaram a exigir que os profissionais que lidavam com investidores no mercado financeiro fossem qualificados. Assim foi criada a resolução 3.158. A primeira certificação foi a CPA-20 e, logo em seguida, a certificação CPA-10, que envolvia o atendimento a investidores com menos potencial que os atendidos pelos certificados com a CPA-20.

2 – Diferencial

Além de ser uma obrigatoriedade, o certificado confere ao profissional um diferencial no momento de uma nova contratação, de uma promoção interna e até mesmo no atendimento ao cliente. Afinal você, por exemplo, prefere ser atendido por um agente qualificado, que sabe o melhor produto a oferecer, ou alguém com um conhecimento raso?

3 – Conhecimento

Como já foi dito, o mercado financeiro é complexo e repleto de atualizações. Portanto, a certificação CPA-10 exige que o bancário, em início de carreira, mergulhe nos estudos para aumentar seu leque de conhecimento. Dessa forma, seguindo a teoria do CHA (Conhecimento, Habilidade e Atitude), desenvolve as demais áreas e se torna um profissional requisitado no mercado.

4 – Salário maior

Outra vantagem convincente da certificação CPA-10 é a conquista de um salário maior, visto que o bancário pode chegar ao cargo de gerente. Assim, embora a certificação exija uma dedicação extra, principalmente na fase de preparação para a prova, ela é garantia de recompensa.

5 – Mercado qualificado

Como você já sabe, a certificação CPA-10 é voltada a profissionais que atuam na comercialização e distribuição de produtos de investimento. Desse modo, para saber ouvir o cliente, conhecer suas necessidades e oferecer os produtos que mais atendem aos seus anseios, é essencial ter uma boa formação. Assim o agente não atua na base do “achismo” e nivela por cima todo o mercado.

6 – Autoconfiança

A sexta vantagem é um resumo dos demais benefícios. Isso porque ao apresentar a certificação CPA-10 na instituição financeira, o profissional se sente valorizado e mais confiante nas suas próprias habilidades. Além disso, a própria Anbima fornece selos padronizados conforme a certificação. Tais selos podem ser impressos no cartão de visitas, no currículo etc.

Em resumo, a certificação CPA-10 é, sem sombra de dúvidas, um diferencial no mercado. Para conquistá-la é preciso passar com mais de 70% de acerto na prova da Anbima. Aproveite para ler http://bit.ly/2OmLftr.

Se você está pronto para dar esse importante passo na sua carreira, conheça o método de estudos da #CPANAVEIA com o professor Hygor Duarte. 

Além da CPA-10, estão disponíveis as certificações CPA-20 e CEA. Confira o conteúdo nos links abaixo:

Aproveite para participar dos grupos de estudos do WhatsApp gratuitamente antes de confirmar a sua matrícula. É só mandar uma mensagem para (15) 9-9128-2672. Link direto: http://bit.ly/contatodiretocpanaveia

Mãe e bancária: a certificação é possível!

Mãe e bancária, dona de casa e esposa, estudante e aspirante à certificação Anbima. Quer mais? O desafio é enorme, mas com organização e força de vontade é possível vencer. Conciliar a maternidade com a certificação em CPA-10, CPA-20 ou CEA pode até parecer difícil no começo, mas a recompensa virá. Afinal, o mercado competitivo exige profissionais qualificados.

Ao se descobrirem grávidas, muitas mulheres ficam inseguras com relação ao mercado de trabalho. Isso porque apesar de todo o discurso de empoderamento feminino e das evoluções da presença feminina nos cargos de chefia, ainda existem muitas barreiras a serem transpostas.

Surge então o receio de ficar para trás na carreira e a vontade crescente de se qualificar. Nesse sentido, mãe e bancária procuram meios de se destacar no banco ou no mercado financeiro, ambiente que por muitos anos foi dominado pelos homens. Leia mais sobre os desafios da profissão em http://bit.ly/32UmGaM.

Organização é tudo

Portanto em busca de uma qualificação profissional, uma promoção e o reconhecimento dos colegas e dos superiores, a mulher que é mãe e bancária luta para alcançar a estabilidade financeira. E um forte motivo é a chegada de um novo membro na família.

O primeiro passo para manter todas as tarefas que a maternidade exige e ainda estudar para passar na prova da Anbima, seja na certificação CPA-10, CPA-20 ou CEA, é ter muita organização.

Se a mãe é “das antigas” uma boa agenda física ajuda. Colocar no papel cada tarefa a ser executada durante o dia é muito importante. Só assim ela pode garantir que dedicará algumas horas da jornada para as pesquisas, os simulados e as vídeoaulas.

Agora se a mãe e bancária não resiste a um app, há várias opções de agenda e gestão do tempo disponíveis na loja de aplicativos do smartphone.

Nos imprevistos, procure ajuda

É claro que podem surgir imprevistos. Quem é mãe ou convive com uma sabe que criança não tem hora marcada para ficar doente.

Nesse sentido, é muito importante contar com a ajuda do pai ou, na ausência dele, com os familiares e amigos mais próximos.

É fundamental que a mãe e bancária não se sinta culpada por não poder estar full time ao lado do filho.

Também é interessante que a estudante consiga programar suas horas de estudo com as horas de sono do filho. Bebês, por exemplo, costumam dormir no turno da tarde, período que pode ser propício para assistir às aulas na internet ou ler as apostilas.

Aproveite a licença-maternidade

Dessa forma quando o tema é mãe e bancária, há duas situações que se apresentam. A primeira com filhos já crescidos, mas que ainda exigem muita atenção e dedicação, e a segunda com o bebê em fase de amamentação, ainda no período da licença-maternidade.

No primeiro caso, portanto, é interessante que a mãe dialogue com os filhos e os faça entender que ela precisará se dedicar aos estudos para passar na avaliação da Anbima e finalmente ostentar seu certificado profissional para se sentir plena e realizada.

Já no segundo, é fundamental que mãe e bancária tenha ciência do valor da amamentação e do zelo com o neném. Os estudos para passar na prova da Anbima vêm na sequência.

Normalmente, a licença-maternidade varia de quatro a seis meses, conforme o acordo feito na agência bancária ou instituição financeira. Portanto, a mãe e bancária precisa criar uma rotina de horários fixos para se preparar calmamente para a avaliação. Afinal ela poderá resultar numa promoção, num aumento salarial e na maior satisfação no trabalho.

Em resumo, a maternidade não impede o avanço na carreira. Pelo contrário, é um elemento motivador.

Nesse sentido, o curso #CPANAVEIA é 100% online. Além das vídeoaulas do professor Hygor Duarte, há sessões de mentoria (leia mais em http://bit.ly/2MjOdME) e apostilas, o que é ideal para que a mulher que está conciliando trabalho, estudo e maternidade.

Então, aproveite e veja nossos cursos disponíveis:

Se você deseja se inteirar melhor do conteúdo antes de confirmar sua matrícula, participe gratuitamente dos grupos de estudos do WhatsApp.

É só mandar uma mensagem de WhatsApp para  (15) 9-9128-2672. Contato direto: http://bit.ly/contatodiretocpanaveia