Trabalhar em banco: dicas para passar no processo seletivo

Trabalhar em banco é o desejo de muitas pessoas. Apesar da pressão do cumprimento de metas e do ambiente competitivo, os salários são relativamente altos, não se trabalha aos sábados e domingos e há várias vantagens trabalhistas. Devido aos benefícios os processos seletivos são bastante concorridos. Quer saber como sair na frente da concorrência? Então acompanhe a leitura deste artigo.

Primeiramente é importante lembrar que para trabalhar na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil é preciso fazer concurso público. Isso porque as duas instituições são ligadas ao governo federal e devem cumprir a legislação na hora da contratação de funcionários efetivos.

Mas na grande maioria dos bancos privados, como Itaú e Bradesco, os processos seletivos têm normas próprias. Geralmente, eles envolvem envio de currículos, entrevistas e dinâmicas de grupo.

Portanto, veja algumas dicas para se destacar nos processos seletivos dos bancos privados e conquistar sua vaga.

Jovem Aprendiz

Se você é jovem um bom acesso é por meio do Programa Jovem Aprendiz. Instituído pelo governo federal ele prevê a colocação de jovens de 14 a 24 anos em agências bancárias.

Eles trabalham de 1 a 2 anos em funções de atendimento ao público e de suporte à área administrativa. Os aprendizes devem estudar (a partir do 9º ano do ensino fundamental) e cumprir a carga horária no banco.

Tem-se direito à remuneração, vale-transporte, vale-refeição, férias e benefícios previdenciários. O interessante é que a maioria dos bancos adere ao Jovem Aprendiz porque deve destinar 5% das suas vagas para aprendizes.

Graduação

Estar estudando ou já ter concluído uma graduação é pré-requisito para trabalhar em banco. A regra vale até mesmo para estagiários, que geralmente devem estar no segundo semestre da faculdade para serem contratados.

Nesse sentido as faculdades mais indicadas são da área de exatas e humanas, como Economia, Administração, Ciências Contábeis, Marketing, Estatística, Direito, Sistemas de Informação, entre outras.

Inglês

O inglês é praticamente o segundo idioma do brasileiro, sendo exigido na maioria dos processos seletivos. Para trabalhar em banco é importante dominar o idioma. Portanto se você deseja concorrer a uma vaga é muito importante matricular-se numa escola de idiomas ou fazer um intercâmbio, pois isso o coloca na frente na seleção.

CPA-10 e CPA-20

A regra é clara: para quem possui experiência na carreira bancária e quer mudar de banco ou para quem está ingressando na profissão, a certificação financeira da Anbima é um pré-requisito fundamental.

Alguns bancos aceitam apenas a CPA-10 para cargos de gerência, por exemplo, mas a maioria já começa a exigir a CPA-20. Isso porque as certificações foram criadas com o intuito de elevar a qualificação dos profissionais que atuam no mercado.

Para conquistar a certificação, entretanto, é preciso estudar e realizar a prova que é computadorizada e exige 70% de acertos. Portanto não basta ter apenas uma graduação e um curso de inglês no currículo.

Idade máxima: mito ou verdade

Muitas pessoas da área dizem que os bancos privados só contratam pessoas abaixo de 25 anos. Mas não é bem assim. A exigência não está explícita nos processos seletivos. Além disso, se você tiver mais idade e possuir as certificações financeiras e as demais qualificações exigidas você estará apto para a vaga aberta.

O que acontece, na prática, é que na maioria dos casos, os recrutadores querem moldar o jovem trabalhador. Muitas vezes nem exigem experiência, mas sim o desejo de aprender e contribuir com os resultados da instituição, o que é identificado já no processo seletivo.

Há ainda pessoas com mais de 40 anos que conseguem empregos em bancos privados por conta de sua experiência. Afinal de contas, em várias áreas de emprego a vivência acumulada tem sido cada vez mais valorizada.

Trabalhe conosco

Portanto se você reúne as características já descritas é hora de garimpar vagas nos bancos privados. A maioria deles expõe as vagas abertas na seção de Trabalhe Conosco dos seus sites oficiais.

Mas também é interessante ficar atento aos grupos do Facebook e do WhatsApp de vagas de empregos em bancos para não perder nenhuma oportunidade. Confira agora alguns links para você enviar seu currículo:

Você pode, portanto, cadastrar seu currículo na web ou utilizar o método convencional de entregar o seu histórico profissional diretamente ao gerente.

Nesse sentido é interessante reforçar seu networking e aumentar sua rede de contatos para poder ajudar outros colegas e conhecer lideranças dos bancos mais desejados.

Vantagens de trabalhar em banco

Como já dissemos aqui no blog, a carreira de bancário é cheia de desafios e superações, bem como reflete as crises econômicas. O risco de demissões, indesejadas ou voluntárias (por meio dos PDVs),  existe a todo momento.

Contudo o número de pessoas interessadas nas instituições financeiras é grande e se renova ano a ano. Além de ser uma profissão atraente por lidar com números e o mercado financeiro, o ofício atrai interessados pelos benefícios trabalhistas.

Os rendimentos de um trainee, por exemplo, ultrapassam R$ 5 mil. Com o plano de carreira e as premiações, os salários de modo geral podem passar da casa dos R$ 20 mil para quem atinge o topo.

Além disso têm-se complementos como auxílio-refeição, transporte, assistência médica e odontológica e incentivo educacional para o trabalhador e para os filhos.

Com o plano de cargos e carreira é possível conquistar promoções que elevam a renda e ainda aumentam o reconhecimento profissional.

Concluindo, para trabalhar em banco é preciso contar com muita dedicação e força de vontade. Tanto para os estudos necessários para passar num concurso público quanto para ser aprovado num teste seletivo de um banco particular.

Além de tudo é necessário ser um profissional certificado pela Anbima, seja pela CPA-10, que é a exigência básica, ou a CPA-20, para atuar com investidores de alta renda.

Além de ser um pré-requisito a certificação financeira ajuda o profissional a prestar o melhor serviço ao seu cliente devido ao seu conhecimento adquirido nos estudos.

Para isso acontecer é necessário estar bem preparado para a prova. Portanto conte com uma ajuda de peso dos cursos Cpa na Veia com um método exclusivo do professor Hygor Duarte.

Para saber mais, confira os links:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1 

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ou mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672. 

Mapa mental: como montar o seu para ser aprovado na Anbima.

Você está estudando para ser aprovado na certificação da Anbima e ainda não definiu qual técnica de estudo dá mais resultado? Resumos, simulados e áudios são algumas delas. Mas já parou para pensar que o mapa mental pode ser um grande aliado nessa caminhada?

Ele é muito usado nos estudos e até mesmo no auxílio da tomada de decisões do dia a dia. A ferramenta pode ser usada para montar apresentações, definir planos e metas, auxiliar no brainstorming e sintetizar informações importantes.

Mas como usá-lo de maneira proveitosa nos seus estudos rumo à prova da CPA-10, CPA-20 ou CEA, por exemplo? Veja mais detalhes neste artigo.

Mapa mental: o que é e como foi criado

O mapa mental é uma espécie de diagrama que pode ser desenhado numa folha de papel sulfite ou num programa de computador com o intuito de resumir um determinado conteúdo.

Ele foi desenvolvido pela primeira vez pelo britânico Tony Buzan, que era psicólogo e utilizava a ferramenta nos seus estudos e análises do dia a dia.

Aos poucos a ferramenta começou a ser utilizada por outros estudiosos, conquistando assim o meio acadêmico devido à sua simplicidade e à sua facilidade de absorção dos conhecimentos.

Um diferencial desse método é que ele utiliza associações. Se falarmos em fundos de investimento, por exemplo, logo vêm à mente vários conteúdos porque uma coisa puxa a outra.

Desse modo, o mapa mental funciona como as sinapses do nosso cérebro. As sinapses propagam uma informação através de um impulso nervoso de um neurônio a outro.

Assim a técnica transmite uma informação a partir de um tema central, sendo que todas as informações estão interligadas. Favorece-se assim a absorção do conhecimento e não simplesmente a decoreba do conteúdo.

Mãos à obra: como criar o seu mapa da mente

Agora que você já viu a importância desse método nos seus estudos para a obtenção do título das certificações financeiras da Anbima, confira passo a passo como fazer o seu mapa mental.

Pegue papel e canetas coloridas. Use o papel na horizontal. Escreva bem no centro a palavra-chave que se refere ao conteúdo estudado. Por exemplo, Sistema Financeiro Nacional. Faça um desenho ao lado da palavra que associe a figura ao tema.

A partir do tema central, crie subtemas relacionados, colocando-os nas laterais do papel. Utilize cores diferentes e desenhe figuras relacionadas que, para você, façam sentido com relação ao tema.

Continue o processo criando, pelo menos, quatro subtemas que serão dispostos nas extremidades do papel. Se for necessário, crie novas ramificações a partir de cada subtema.

Use símbolos, cores marcantes e siglas que você possa entender de maneira clara e que também possam ser absorvidas na revisão do mapa mental. Afinal o propósito é utilizar o diagrama na revisão final para complementar os estudos.

Se você nunca fez um mapa da mente não se preocupe, pois o processo é bastante intuitivo por ser muito semelhante ao processo de funcionamento do cérebro.

Concluindo, o mapa mental é um aliado nos estudos para a prova da Anbima, mas também é importante fazer simulados e se dedicar ao entendimento do conteúdo.

Para estudar sem decorebas e fazer associações produtivas, conheça o método do Cpa na Veia do professor Hygor Duarte. Para tirar suas dúvidas acesse os links abaixo ou mande uma mensagem para o WhatsApp (15) 99128-2672.

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1  

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Não passou na prova da Anbima? Tente outra vez!

Você foi reprovado na sua prova de certificação financeira da Anbima e bateu o desespero? Calma, você não está sozinho. A taxa de reprovação é de aproximadamente 48%. Mas o recado mais importante para você é: tente outra vez!

Para começo de conversa, é importante que você entenda que a certificação é um degrau fundamental para ser alcançado na sua carreira no mercado financeiro.

Através da certificação você pode conquistar uma promoção, aumentar seu salário, ser reconhecido profissionalmente e sair da média. Afinal, mais de 408 mil profissionais foram aprovados no exame da CPA-10, outros 140 mil no teste da CPA-20 e mais de 6 mil na CEA. Isso mostra que o seu desejo é possível.

Nesse sentido, o próximo passo é replanejar seu posicionamento e se preparar para a nova avaliação. Quer saber como? Acompanha as dicas neste artigo.

Supere o desapontamento

Não é fácil encarar o desapontamento quando você é reprovado num exame. Por isso a dica número 1 é viver a “ressaca” dentro do seu tempo. Mas desde que este sentimento não perdure por mais de uma semana, não é mesmo? Afinal a sua percepção de fracasso pode afetar o seu desempenho profissional e até mesmo a sua vida pessoal.

Reveja as questões erradas

Você foi reprovado na prova da Anbima por quantas questões? Mais de 20, 10 ou apenas 1? Com esta informação é importante que você faça uma autoavaliação do seu desempenho. Compare o número de erros com o tempo dedicado aos estudos. Muitas vezes a sua reprovação pode ter sido uma consequência da falta de concentração nos estudos ou ainda da falta de domínio de alguns conteúdos específicos.

Reavalie seu método de estudos

Quando se é marinheiro de primeira viagem, acredita-se que não é preciso estudar para fazer a prova da CPA-10 ou CPA-20. Entretanto é bom ressaltar que o conteúdo é extenso. Somente os seus anos de experiência no banco não são suficientes para acertar as questões e ser aprovado. Estudar sozinho, com apostilas e videoaulas fornecidas por amigos, também não é indicado pois você perde o acesso a grupos de estudo e fóruns de alunos onde você tem a chance de interagir e tirar suas dúvidas.

Planeje seu cronograma de estudos e tente outra vez

Certamente você tem mais familiaridade com alguns conteúdos, ao passo que outros não. Portanto é preciso ter foco no conteúdo que mais lhe desfavoreceu na última prova. Separe um período do dia para estudar, escolha um local tranquilo e avise aos familiares para não ser interrompido. Estude a seu modo: se você fixa mais o conteúdo fazendo resumos ou mapa mentais, recorra a esta estratégia.

Para concluir, não desista de ser um profissional valorizado no mercado, pois a certificação da Anbima está ao seu alcance. Tente outra vez, estude e agende sua prova porque a aprovação lhe espera!

Aproveite para conhecer o método de estudos do professor Hygor Duarte, da escola Cpa na Veia, com 95% de índice de aprovação. Acesse os links abaixo:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1  

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ficou com dúvidas? Mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672.

O banco está cobrando a CPA-10, mas estou sem tempo. E agora?

Há muito tempo você sabia que precisava conquistar sua certificação Anbima, mas agora não tem mais como fugir: seu gerente está cobrando, e você precisa dar uma resposta.

Com a vida corrida, trânsito caótico, compromissos familiares e pessoais, ter de estudar para uma avaliação parece um bicho de sete cabeças.

Mas a boa notícia é que é possível! Veja neste post como gerir o seu tempo para estudar, fazer a prova e conseguir sua certificação CPA-10 ou qualquer outra certificação.

Com duas horas diárias é possível se preparar para a prova

É fundamental administrar bem o tempo quando ele é escasso. Portanto diante da necessidade de tirar a CPA-10 ou outra certificação financeira é necessário escolher um método eficaz.

Por isso não perca tempo procurando apostilas na internet para estudar sozinho. Vá direto ao ponto.

O professor Hygor Duarte, do Cpa Na Veia, traz uma dica valiosa: estude duas horas por dia, todos os dias da semana, durante 15 dias. Ao final do período, você terá completado uma carga horária de 30 horas, que é o tempo suficiente para concluir os estudos e agendar a sua prova.

Porém é recomendado que você mantenha os estudos após a aprovação, já que o mais importante é absorver o conteúdo, não apenas decorar as siglas do mercado financeiro e para quê elas existem. É crucial entender o contexto dos principais temas cobrados nas provas da Anbima.

O tempo pode ser administrado a seu favor

A automação concedeu mais tempo à humanidade. Atividades manuais que demoravam horas hoje podem ser realizadas com precisão em curtíssimo espaço de tempo com a ajuda dos softwares.

Mas isso não culminou em sobra de tempo para as pessoas. Pelo contrário: os profissionais assumiram cada vez mais tarefas, colocando-os numa eterna corrida contra o relógio.

Uma pesquisa da ISMA-BR (International Stress Management Association Brasil) comprovou, em 2015, que 62% dos brasileiros sofriam com a falta de tempo.

A causa era o acúmulo de tarefas e compromissos no trabalho, em casa e na família.

Portanto se você julga que não tem tempo, saiba que não está sozinho. Mas é perfeitamente possível administrar melhor o relógio. Veja algumas dicas:

Conte sempre com a agenda

Agende seu tempo livre e seu tempo ocupado. Estabeleça um tempo adequado para descansar, fazer exercício, trabalhar e estudar no decorrer do seu dia. Não esqueça de reservar de sete a oito horas por noite de sono tranquilo.

Aprenda a dizer não

Em casa, reserve momentos para os estudos e deixe claro que não pode ser interrompido. No trabalho, não assuma compromissos apenas para agradar os colegas ou o chefe. Esteja no comando do seu tempo.

Use a internet a seu favor

Existe uma série de serviços que pode ser feita pela internet, como registrar um boletim de ocorrência, um serviço no Detran, uma consulta na prefeitura etc. Assim você reduzirá o tempo perdido no trânsito.

Controle o uso das redes sociais

Considere silenciar as notificações das suas redes sociais enquanto estiver trabalhando ou estudando. Muitas vezes elas são ladras de tempo e não lhe trazem nada positivo.

Em resumo, tirar sua certificação financeira mesmo em meio à falta de tempo é possível. E o melhor: sem enlouquecer! Basta ter disciplina e foco nos seus objetivos.

Aproveite para conferir os cursos do Cpa na Veia e começar já a sua preparação:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1 

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ou mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672. 

Sou iniciante: devo tirar a CPA-10 ou a CPA-20?

Uma dúvida muito comum entre as pessoas que estão ingressando na carreira bancária é qual certificação tirar. Fazer a CPA-10 primeiro ou pular direto para a CPA-20: o que é melhor?

É interessante seguir alguns passos antes de decidir:

  • conhecer as características de cada certificação;
  • analisar seus objetivos profissionais;
  • avaliar o tempo disponível para os estudos;
  • avaliar o seu grau de conhecimento sobre o conteúdo de cada certificação.

Uma coisa é certa: é imprescindível se qualificar para sobreviver nesse mercado tão competitivo. Assim se você pretende entrar nessa “briga” para ganhar, tire sua certificação Anbima o quanto antes puder.

Veja neste artigo as características da CPA-10 e da CPA-20 e descubra qual caminho seguir rumo ao seu sucesso profissional no mercado financeiro.

CPA-10: saiba tudo sobre a certificação

CPA-10 é a sigla para Certificação Profissional Anbima-Série 10. Ela é a “faculdade” do mercado financeiro e, portanto, dá as noções básicas sobre investimentos para qualquer pessoa que deseja trabalhar nesta área.

A certificação é destinada para profissionais que vendem produtos de investimento para correntistas ou o público em geral nas plataformas de atendimento.

Portanto ela é indicada para escriturários que querem se tornar assistentes de gerentes. Ou ainda para quem não tem experiência, mas deseja ingressar na carreira bancária.

Por muito tempo a certificação foi a principal exigência para o cargo de gerente, porém, hoje em dia é preciso ter mais qualificação no currículo.

Para obter a certificação é preciso fazer a prova da CPA-10 da Anbima. A avaliação é computadorizada, contém 50 questões e deve ser concluída em até duas horas. Para passar é necessário acertar 35 questões, ou seja, 70% da prova.

Veja o conteúdo cobrado:

  • Sistema Financeiro Nacional;
  • ética, regulamentação e análise do perfil do investidor;
  • noções de economia e finanças;
  • princípios de investimento;
  • fundos de investimento;
  • instrumentos de renda fixa e renda variável;
  • previdência complementar aberta: PGBL e VGBL.

Uma vez bem preparado, o aspirante à certificação deve agendar a avaliação e pagar a taxa. O valor é de R$ 313,00 (não associados à Anbima) e R$ 260,50 (associados).

CPA-20: saiba tudo sobre a certificação

Se a CPA-10 é a “faculdade”, a CPA-20 (Certificação Profissional Anbima – Série 20) é considerada o “MBA” do mercado financeiro.

As pessoas que têm CPA-20 vendem produtos de investimento nos segmentos de varejo de alta renda, investidores institucionais, private banking, corporate, entre outros.

Portanto a diferença está no público-alvo, que é de alta renda. Além disso, é a certificação indicada para quem quer ser promovido à gerência.

O que deixa muitos profissionais em dúvida sobre qual certificação fazer é o seguinte fato: quem tem CPA-20 poder exercer as mesmas atividades de quem possui apenas a CPA-10. Com o adicional de poder atender clientes de alta renda.

O grau de complexidade da prova desta certificação é um pouco maior. A avaliação contém 60 perguntas, estilo múltipla escolha, e tempo máximo de conclusão de 2h30. O aluno precisa alcançar 42 acertos, ou seja, 70% do conteúdo.

O custo da prova, pago no ato da inscrição na Anbima, também é mais alto com relação à CPA-10. A taxa, portanto, é de R$ 493,00 para não associados e R$ 411,00 para associados.

Fique atento aos temas cobrados na prova da CPA-20:

  • Sistema Financeiro Nacional e Participantes;
  • compliance legal, ética e análise do perfil do investidor;
  • princípios básicos de economia e finanças;
  • instrumentos de renda variável, derivativos e renda fixa;
  • fundos de investimentos;
  • previdência complementar aberta: PGBL e VGBL;
  • mensuração e gestão de performance e risco.

Como escolher a melhor certificação?

É preciso pesar na balança as vantagens e desvantagens de cada escolha: fazer a CPA-10 ou a CPA-20 para quem está iniciando agora.

Quem tem a CPA-20 pode fazer o mesmo trabalho de quem tem a CPA-10, podendo ser gerente, inclusive.

O custo é mais baixo ao se optar por uma só prova. Considerando que você já trabalha numa instituição financeira associada à Anbima, se você pular direto para a CPA-20 gastará R$ 411,00.

Porém se fizer primeiramente a CPA-10 e, na sequência, a CPA-20, terá um custo de R$ 671,50 apenas com a taxa de inscrição das duas avaliações.

Contudo é interessante seguir o caminho natural do processo: fazer a primeira certificação, que tem um grau menor de estresse, para depois buscar a CPA-20.

O nosso professor Hygor Duarte, da escola Cpa Na Veia, compara a situação do vestibulando de um curso de engenharia à do bancário que busca sua primeira certificação.

Um aluno comum pode fazer um vestibular de engenharia, mas um pedreiro que já teve a vivência no conteúdo certamente terá mais facilidade e destreza se realizar a mesma avaliação.

Portanto: pense bem!

Por que eu tenho que fazer a prova da Anbima?

Muitos bancários em início de carreira ainda não estão habituados com o termo Anbima nem sabem porque é necessário apresentar a certificação.

A Anbima é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. Ela nasceu em 2009 baseada em quatro pilares: representar, educar, informar e autorregular, tendo o compromisso de melhorar os serviços no mercado financeiro.

A instituição responsável por aplicar as provas das certificações, que são uma exigência do mercado e da normatização do setor, é a Anbima.

Isso porque em meados de 2002 o mercado financeiro estava desorganizado. Com a resolução 3.158, de 2002, as certificações se tornaram obrigatórias para oferecer um serviço de qualidade ao investidor brasileiro. A resolução foi emitida na época pelo Conselho Monetário Nacional e o Banco Central.

Portanto se você ainda não possui nenhuma certificação Anbima, organize-se para estudar, se submeter às avaliações e tirar sua certificação antes que o banco o pressione para tirar em tempo recorde.

Para concluir, nada impede que você tire uma certificação em vez de outra, mas o essencial é se qualificar, buscar novas fontes de conhecimento, preparar-se para responder a todas as dúvidas do seu cliente e julgar-se um bom profissional.

Gostou deste artigo? Aproveite para se inscrever no canal do Cpa Na Veia no YouTube e receber dicas de conteúdos de temas cobrados nas provas da Anbima.

Aproveite para conferir os cursos do Cpa na Veia:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1 

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ou mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672. 

Curso on-line ou presencial: qual é o melhor para passar na Anbima?

Não dá mais para adiar a decisão de tirar a sua certificação financeira. Então, agora, o melhor a fazer é escolher o método de estudos. O que é melhor: curso on-line ou presencial?

Primeiramente você deve identificar as características de cada modalidade, com suas vantagens e desvantagens. Depois é só reservar um tempo para os estudos, ter muito foco e disciplina para tirar de letra mais este desafio.

Quer relembrar os atributos de cada tipo de curso? Então acompanhe este post e tire suas próprias conclusões.

Características do curso presencial

Por muitos anos, os cursinhos preparatórios presenciais foram a única alternativa para estudar para a prova da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

O curso presencial, aliás, predominava em todas as áreas de conhecimento, até que na década de 80 ele passou a ser substituído pelo curso on-line por professores que visavam a formação continuada.

Aos poucos, o curso on-line foi se expandindo e atingindo todos os estudantes.

Porém muitas pessoas ainda preferem o curso presencial. Ele traz vantagens como a interação com os colegas e com o professor, a chance de tirar dúvidas mais rápido, além do fato de o aluno assumir o compromisso de ir até a escola na hora da aula e assim evitar a procrastinação.

Entretanto o curso presencial tem desvantagens, como mensalidades mais caras (devido ao custo de manutenção da escola), o fato de não poder rever uma aula perdida, o deslocamento até a escola e o risco maior de dispersão da atenção.

Características do curso on-line

Como foi dito, o curso on-line se expandiu, desde um curso preparatório até uma pós-graduação.

O diferencial com relação à primeira opção é que ele é mais flexível com relação aos horários. O aluno não precisa se deslocar até um ponto físico nem correr o risco de perder a explicação do professor porque ficou doente e faltou à aula.

Além disso o aprendizado a distância é mais ativo e segmentado, pois o estudante pode rever os conteúdos nos quais tem mais dificuldade e decidir por assistir à aula mais de uma vez.

Outro grande benefício é o custo reduzido. As escolas on-line têm menos despesas que uma escola física, o que barateia os cursos.

Quem teme a falta de interação dos cursos pela internet deve saber que existem fóruns para tirar dúvidas, grupos de discussão pelo WhatsApp e canais de atendimento ao aluno.

No caso específico do curso Cpa Na Veia, há sessões de mentoria com transmissões ao vivo uma vez por semana com o professor Hygor Duarte para dirimir todas as dúvidas sobre o conteúdo estudado. Para saber mais, sobre a mentoria, entre em contato pelo WhatsApp que está no final deste artigo.

Importância de seguir um método de estudos

Seja on-line ou presencial, o curso deve estar no planejamento de estudos do bancário que pretende conquistar a sua certificação financeira.

Isso porque passar na prova da Anbima exige um sistema de estudos. Caso contrário, você corre o risco de perder tempo e o dinheiro da inscrição.

Há inúmeras apostilas de CPA-10, CPA-20 e CEA na internet, mas estudar sozinho, sem um método, pode dificultar seu aprendizado.

Portanto, em resumo, se você deseja alcançar resultados rápidos, escolha a modalidade de cursinho que mais se adequa ao seu perfil, concentre-se nos estudos e conquiste sua certificação.

Se este artigo foi útil para você, não deixe de curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro das novidades.

Aproveite para conferir os cursos do Cpa na Veia:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1 

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ou mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672. 

Meta para 2020: sair da zona de conforto e conquistar minha certificação

O novo ano começou, e com ele muitos desejos se renovam. Porém muitas pessoas repetem as metas, ano após ano, porque não conseguem alcançá-las. 

Se isso está acontecendo com você, tome cuidado porque talvez você precise tomar uma atitude e sair da zona de conforto. 

Afinal ela é perigosa porque pode minar sua carreira. Exercer a mesma função por anos a fio, sem buscar novos desafios, pode levar a uma monotonia angustiante. 

Você se identifica com esta situação? Então leia este artigo até o final e dê o primeiro passo para a mudança!

O que é zona de conforto?

Você já deve ter ouvido falar muito sobre a zona de conforto. Ela é uma expressão muito usada na psicologia para definir um conjunto de ações, pensamentos e comportamentos que deixa a pessoa estagnada em todas as esferas da vida. 

O indivíduo não corre mais riscos, não vive novas emoções, não sente mais aquele friozinho na barriga perante um novo desafio. 

É evidente que esta situação é muito mais segura, pois não se correm riscos de frustrações se algo der errado

Mas ao sair da zona de conforto se percebe que há muita vida fora dela. A maior recompensa de quem deixa a inércia de lado é a conquista da autoconfiança e de novas habilidades, enxergando-se como capaz de realizar qualquer coisa. 

Como sair da zona de conforto?

Existem muitas dicas de como sair da zona de conforto. Todas elas se baseiam em superar pequenos desafios todos os dias. Veja alguns deles:

Busque o ineditismo

Faça coisas inéditas, por mais que elas pareçam pequenas, como ir ao cinema sozinho, começar um novo esporte, um curso de oratória ou lives no Facebook. Enfim, busque desafios diários. 

Encare seus medos 

O que lhe causa medo? Procure vencê-lo aos poucos. Quando se der conta, já terá eliminado seus efeitos negativos. 

Mostre seu ponto de vista

Não é preciso (nem saudável) concordar com tudo o que os outros dizem. Dê sua opinião nas discussões, sem querer ser dono da verdade, e argumente porque o seu ponto de vista é interessante. 

Gerencie seu tempo

Para alcançar seus objetivos, deixando a zona de conforto, é crucial gerir seu tempo. Reduza o tempo dedicado às redes sociais, reserve um tempo para os estudos e para a leitura de um livro que elevará seu conhecimento. 

Quais as vantagens de sair da inércia e obter a certificação financeira?

Como você pôde conferir, sair da zona de conforto traz benefícios como a autoconfiança, novos talentos, disposição e amor próprio. 

Quando se trata de deixar o comodismo para ser um profissional melhor, a qualificação é um assunto inerente. 

Na carreira bancária, a certificação financeira é uma obrigação prevista pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) e uma exigência do concorrido mercado de trabalho. 

Entre as vantagens de se obter a certificação, seja ela a CPA-10, a CPA-20 ou a CEA, por exemplo, estão as seguintes:

– reconhecimento da gerência;

– possibilidade de promoção;

– mais conhecimento do mercado financeiro;

– valorização do currículo. 

Concluindo este artigo, para ser um profissional bem-sucedido no banco e alcançar a realização pessoal, é muito importante vencer os próprios medos e sair da zona de conforto. 

Gostou deste artigo? Compartilhe em suas redes sociais e leve essas dicas a mais pessoas. 

Aproveite para conferir os cursos do Cpa na Veia:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1 

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Ou mande uma mensagem no WhatsApp: (15) 99128-2672. 

Comece 2020 com o seu tão sonhado emprego em banco

O final do ano chegou. Com ele, as promessas de ano novo ganham força. Afinal, quantas vezes você já escreveu num papel as metas para o novo ciclo que se inicia? Entre essas metas pode estar um novo emprego e, por que não, em banco? Para saber, passo a passo, o que fazer para conquistar o seu tão sonhado emprego em banco, acompanhe as dicas desse artigo. 

Embora os bancários e profissionais em geral do mercado financeiro tenham passado por maus momentos nos últimos anos, com os programas de demissão voluntária, a presença dos bancos digitais e a extinção de cargos nas agências, a profissão ainda continua sendo muito procurada. 

Não é à toa que os concursos para os bancos públicos, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal são tão concorridos. Para se ter uma ideia, o concurso do Banco do Brasil, realizado em 2018, teve 127,3 mil inscritos para 60 vagas.

Com os bancos privados não é diferente. Apesar de não serem feitos concursos, é preciso participar de um rigoroso processo seletivo a cada abertura de vagas. 

Tal processo seletivo exclui, por exemplo, candidatos que não têm experiência nem certificações, ou ainda que possuam experiência, mas já passaram dos 40 anos e não têm cursos de qualificação. 

Portanto, veja ainda neste artigo como reverter a situação a seu favor, conquistando seu emprego em banco e melhorando a sua situação financeira. 

Saiba o que é preciso para ingressar na carreira bancária 

Em primeiro lugar é importante saber se você tem o perfil desejado pelo mercado financeiro. Você tem cursos na área? Possui alguma certificação da Anbima? Gosta de números? Tem facilidade para trabalhar com metas? Resiste bem à pressão e à concorrência interna?

Calma, não é preciso temer. Mas o mercado financeiro exige um perfil dinâmico e sempre disposto a oferecer o melhor ao cliente, contribuindo para o bom clima organizacional.

Depois de avaliar se você tem afinidade com a profissão, verifique a sua formação. Embora não seja uma exigência explícita, muitos bancos preferem contratar funcionários que já tenham uma graduação. 

Nesse sentido, as faculdades vistas com bons olhos pelos recrutadores são:

– Economia;

– Contabilidade;

– Administração;

– Matemática;

– Área das engenharias.

Cursos técnicos (com duração de um ano e meio) e tecnólogos (que duram em média 3 anos) não costumam ser bem recebidos pelos bancos privados durante o processo seletivo. 

Além disso, a experiência e a idade também pesam no momento de se conquistar um emprego em banco. Fique atento ao tema ainda neste artigo. 

Quando o seu ano de nascimento importa na contratação

Entre os bancos privados, alguns impõem limites máximos de idade como critério para a contratação de novos colaboradores. 

Há exemplos de bancos que não contratam pessoas acima de 27 anos. Mas você deve estar pensando: se eu tiver 35 ou 40 anos eu não conseguirei emprego em banco? 

A resposta é: depende! Se você já tiver experiência na carreira bancária, a chance de conquistar um emprego numa agência é grande. Entretanto, outros elementos interferem na decisão do recrutador: o número de cursos e certificações financeiras no currículo é um desses elementos. 

Portanto, se o candidato de um processo seletivo de um banco privado não tem experiência no mercado financeiro, mas possui uma certificação Anbima, inglês fluente e uma faculdade correspondente ao mercado, ele duplica as chances de iniciar 2020 com um novo emprego em banco. 

Outra observação a ser feita é que se você ainda não se formou, mas está nos anos finais do curso e nutre o desejo de construir uma carreira bancária, é muito salutar que você faça um estágio. Ele, aliás, pode ser feito em empresas de consultoria financeira, bancos de investimento, empresas de auditoria, entre outras.

Sendo assim, aliado a uma qualificação profissional através de uma certificação financeira, você pode até almejar uma vaga de trainee num banco. O salário inicial de um trainee é de aproximadamente R$ 5 mil e, além do mais, o trainee tem a chance real de ser contratado e fazer parte da equipe de liderança do banco. 

Mas se você está pensando qual certificação financeira é mais importante nesse estágio inicial da sua trajetória, saiba mais ainda neste artigo. 

CPA-10 é a porta de entrada do mercado financeiro 

A Anbima é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais e responsável por certificar os profissionais que trabalham na área. 

Embora existam várias certificações, a que permite a entrada no mercado financeiro é a CPA-10 (Certificação Profissional ANBIMA – Série 10). Ela é direcionada para profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento, seja em bancos ou plataformas de atendimento.

Nada impede que o iniciante busque a CPA-20 ou CEA, porém o mais indicado, segundo o professor Hygor Duarte, que desenvolveu o treinamento #CpaNaVeia, é seguir o caminho natural das coisas. Portanto, concentre suas energias na conquista da CPA-10. 

Basta se preparar, estudando o conteúdo e agendando o exame no site da Anbima. A taxa da Anbima é de R$ 260,50 para associados e R$ 313,00 para não associados.

A prova é feita diretamente no computador nos locais pré-determinados para o exame. Hoje em dia há 145 escolas cadastradas para a realização das provas. Elas estão presentes em todas as capitais e em outros municípios. Se alcançar um índice de acerto de 70%, você é considerado aprovado. 

Concluindo este post, para começar 2020 com um planejamento concreto de como conquistar o seu tão sonhado emprego em banco, comece desde já a estudar para a prova da Anbima. 

O curso #CpaNaVeia tem uma didática avançada por meio de apostilas e videoaulas, além de grupos de estudos e mentoria. Para saber mais, clique nos links abaixo. Se ficar com alguma dúvida, mande um mensagem de WhatsApp para (15) 99128-2672. Estamos prontos para te ajudar!

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1 

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1 

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1 

Procurando simulados para a prova da Anbima? Veja como avaliar seu desempenho.

Uma das principais dúvidas de quem está maratonando aulas para a prova da Anbima é se os simulados são importantes ou não. Eles podem ajudar, mas o essencial é entender o conteúdo e ficar bem tranquilo para o teste. Porém se você quer saber sobre simulados para a prova da Anbima, leia este artigo.

A Anbima é a responsável por conceder certificações importantes para os profissionais que atuam no mercado financeiro. As provas costumam pegar pesado e exigir candidatos bem preparados para os desafios do dia a dia de um banco.

Por isso, a média de reprovação é de aproximadamente 48%. Para não fazer parte desta estatística, muitos profissionais se esforçam para passar de primeira. Embora seja possível estudar sozinho, uma boa fundamentação dada por cursos preparatórios é crucial para a aprovação.

Considere 20% de margem de erro nos simulados para a prova da Anbima

O professor Hygor Duarte, que desenvolveu o curso #CpaNaVeia, fala sobre os simulados para a prova da Anbima em alguns dos seus vídeos no seu canal do YouTube. Acompanhe o raciocínio do professor:

– Para cada simulado, considere 20% de margem de erro;

– Alcance uma média de 95% de acertos nos simulados;

– Entenda o conteúdo cobrado na prova;

– Use sua inteligência emocional na hora da avaliação.

Portanto, se você acertou 90% das questões que caíram no simulado, considere uma queda de 20% de margem de erro. Assim, você ficará bem próximo da nota de corte e deve, portanto, acender o sinal de alerta.

O ideal é acertar, pelo menos, 95% das perguntas do simulado para se considerar bem preparado para a avaliação. Isso ocorre porque no momento do teste muitos fatores entram em jogo, como pressão, nervosismo e até o famoso “branco”.

Para isso existem vários simulados para a prova da Anbima no mercado. Um deles, que têm questões atualizadas, é o da TopInvest. Segundo a empresa, até mesmo a forma de aplicação do simulado é parecida com a da prova para fazer o aluno entrar no clima da avaliação.

O professor Hygor, que é ex-bancário e já sentiu na pele o que é passar pela avaliação e as demais exigências do mercado, já conheceu muitos alunos que acertavam todas as questões na hora dos simulados para a prova da Anbima, mas na hora da avaliação conseguiam apenas os 70% de acertos necessários para a aprovação ou, pior, não passavam.

Manter a calma é decisivo na hora da prova

É por isso tudo que manter a calma e o equilíbrio é muito importante. O professor Hygor recomenda a leitura do livro “Inteligência Emocional”, do autor Daniel Goleman, para evitar que fatores externos prejudiquem seu desempenho na prova.

Lembrando que as provas das certificações financeiras exigem 70% de acertos para garantir a aprovação. Veja mais detalhes:

– CPA-10: 50 questões e duração de 2h;

– CPA-20: 60 questões e duração de 2h30;

– CEA: 70 questões e duração de 3h30.

Para concluir este post, os simulados para a prova da Anbima são importantes, porém devem ser acompanhados de uma estratégia de estudos de apostilas da CPA-10, CPA-20 ou CEA, complementadas com vídeoaulas. Uma novidade é que o curso #CpaNaVeia oferece sessões de mentoria para reforçar os estudos.

Se você ficou com alguma dúvida ou quer conhecer melhor a didática do treinamento acesse os links abaixo:

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1

Tire suas dúvidas sobre a renovação da certificação Anbima.

Você estudou, fez a prova da Anbima e recebeu seu certificado. Mas ouviu dizer que ele tem data de validade e que, portanto, precisa ser atualizado. Para tirar todas as suas dúvidas sobre a renovação da certificação Anbima acompanhe a leitura deste texto.

Primeiramente é importante saber que as regras do jogo foram mudadas em 2 de julho de 2018 pela Anbima, que é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. As instituições financeiras ligadas à Anbima precisam contar com profissionais certificados pela associação para poderem atuar.

Antes da mudança do Código de Certificação, os profissionais precisavam fazer uma prova visando a renovação da certificação Anbima. O teste era aplicado pela própria associação e tinha menos questões que a prova inicial para obtenção do certificado, como o de CPA-10 ou CPA-20.

Porém, as novas regras permitem que o profissional do mercado financeiro faça um curso seguido de uma prova com consulta. Ele pode fazer o curso na instituição onde trabalha, se ela for ligada à Anbima, ou na própria Anbima.

Curso deve ser feito 15 dias antes do vencimento da certificação

Mas atenção: um detalhe muitíssimo importante é que o curso e a prova devem ser feitos em até 15 dias antes da expiração da data de validade da certificação.

Caso contrário, se o bancário perder a data, terá que refazer todo o processo para ser novamente certificado. Embora o próprio banco possa cobrar a renovação da certificação Anbima, o bancário é o principal interessado e, portanto, deve ficar em alerta para não perder o prazo.

Um detalhe a ser observado é que o prazo de validade de uma certificação varia conforme a situação do profissional. Veja como isso funciona:

– Validade de três anos: quando se trata de um Profissional Aprovado, que é aquele que passou na prova inicial de CPA-10 ou CPA-20, por exemplo, e não trabalha em nenhuma instituição financeira atrelada à Anbima;

– Validade de cinco anos: destinada ao Profissional Certificado, ou seja, que trabalha numa instituição vinculada à Anbima.

Nesse sentido, o Profissional Aprovado só pode fazer um curso na própria associação para fazer a renovação da certificação Anbima.

Desde 2018, alguns segmentos do mercado financeiro não são mais vinculados à Anbima e, portanto, não estão integrados mais ao escopo da autorregulação. São eles:

– Cooperativas de crédito;

– Entidades seguradoras;

– Entidades de previdência complementar;

– Instituições de agente autônomo de investimento.

Segundo assim, para profissionais ligados a essas instituições, é preciso fazer a renovação da certificação Anbima a cada três anos e não mais cinco anos.

Renovação da certificação Anbima também pode ser automática

Um detalhe muito importante é que a atualização também pode se dar de forma automática em alguns casos.

Se o profissional já possui a certificação em CPA-10 ou CPA-20 e, posteriormente, é aprovado na avaliação CEA, ele tem automaticamente renovada as certificações anteriores.

Só lembrando que o profissional com a certificação CEA pode indicar produtos de investimentos aos clientes e ainda assessorar os gerentes de contas de investidores enquanto pessoas físicas.

Concluindo este artigo, o recado mais importante que temos para você que é certificado é o de não esquecer a data de renovação da certificação Anbima. Mas se precisar refazer o processo para conquistar o certificado e se destacar no mercado financeiro, pode contar com a nossa ajuda!

Se tiver alguma dúvida, entre em contato no WhatsApp (15) 99128-2672 e aproveite para conhecer os cursos oferecidos pelo #CpaNaVeia do professor Hygor Duarte.

– CPA 10: https://sun.eduzz.com/13054?pf=1

– CPA 20: https://sun.eduzz.com/14423?pf=1

– COMBO 10/20: https://sun.eduzz.com/17975?pf=1

– CEA: https://sun.eduzz.com/62336?pf=1